09/04/2020
Compartilhe este artigo

Quando um gestor resolve investir em marketing digital, ele já está ciente de que o investimento para a internet não é tão alto quanto os valores requisitados para alcançar grandes canais na televisão, por exemplo. Principalmente quando estamos falando dos horários considerados nobres. 

Até porque, é necessário compreender que o horário nobre não é o mesmo para todos os tipos de clientes. E talvez o horário nobre da TV não seja o do seu cliente prospectado.

De toda forma, independentemente do quanto você vai dispor para suas ações de marketing, a estratégia tem que ser assertiva. Caso contrário, deixa de ser um investimento e sua empresa vai estar apenas gastando dinheiro com marketing.

Como evitar isso? Investindo da forma correta, sempre planejando suas ações.

Na internet não existe essa história de horário nobre. Ou melhor: na internet, qualquer horário pode ser seu horário nobre e existem outros milhares de fatores para serem levados em consideração como: conteúdo, autoridade de marca, visibilidade e muito mais.

Quando se conhece seu público de forma completa, fica fácil adaptar sua estratégia, aos fatores necessários dentro do mundo online para alcançar o sucesso e a atenção do seu público-alvo.

Mas vale destacar: os resultados de uma estratégia digital não acontecem de uma hora para a outra. Isso porque o caminho de uma estratégia deve ser construído na rede. E isso envolve todo o universo digital. 

Dentre tantas possibilidades, com as redes sociais e as estratégias que podem ser colocadas em prática, existe o Google! E é exatamente sobre ele que vamos falar hoje. 

Você conhece todos os fatores que devem ser levados em conta para chegar ao topo das buscas? 

Continue sua leitura e entenda:

SEO e a busca no Google

Rankeamento no Google: O que levar em conta para chegar no topo? | Fluxo

Segundo o Google, existem mais de 200 fatores considerados para rankear uma página. Um número grande não é mesmo? 

Mas não é hora de ficar assustado. Existem alguns fatores que têm maior importância neste processo, e eles são as seguintes:

  • Page Authority/Pagerank
  • Autoridade do domínio
  • Link building
  • Conteúdo original e de qualidade
  • Tamanho do conteúdo
  • Palavra-chave 
  • Tempo de permanência na página
  • Velocidade de carregamento da página
  • Design responsivo

Entenda como cada um dos fatores funciona na prática:

Page Authority/Pagerank

O Pagerank é uma métrica que representa uma “nota” de 0 a 10 para a autoridade de uma página, em relação a uma palavra-chave e a qualidade e quantidade de links que a página possui. 

Vale lembrar que quanto mais pessoas estiverem utilizando estas palavras chaves, mais difícil é alcançar um bom ranqueamento. 

Autoridade do domínio

Assim como no Page Authority, a autoridade de domínio é estabelecida com uma nota vai de 1 a 100. Quanto maior ela for, mais autoridade recebe o seu domínio. 

O domínio do seu site é a expressão que se encontra no seu link, e que carrega o nome da sua empresa. Isso é avaliado pelo Google, levando em conta o volume de buscas pela sua empresa no site. 

Link building

Se refere a construção de links relevantes em outros blogs, que são direcionados para seu site ou blog. 

No Google, isso significa relevância nos seus conteúdos, o que automaticamente aumenta a possibilidade de uma boa localização no ranqueamento do Google. 

Conteúdo original e de qualidade

Copiar o conteúdo de outro site ou blog, pode penalizar o ranqueamento do seu site ou conteúdo. Por isso mesmo ele deve ser muito bem estruturado e original. 

Para isso, é preciso buscar referências de conteúdos, e construir o texto de acordo com as palavras chaves! 

Tamanho do conteúdo

O Google compreende que quanto maior for a gama de informações contidas no texto, maior será a possibilidade de ele ter informações relevantes para o público. 

Não estamos falando apenas de um texto longo (de mil palavras ou mais). É importante que além de ser um texto longo, ele tenha informações ricas e relevantes para a busca do público! 

Palavra-chave 

A palavra-chave principal para o seu texto deve estar no conteúdo, repetidas vezes, mas de forma natural. Contudo, é muito importante que ela também esteja no título! 

Aliás, vale destacar que o título da página é um elementos extremamente importante no ranqueamento de SEO. 

A palavra-chave, ou as palavras-chave, devem estar em espaços de destaque, como no título, início e fim do texto, e nos subtítulos que irão compor seu conteúdo.  

Tempo de permanência na página

Uma vez que seu site ou blog esteja na internet, o Google estará avaliando ele. E assim como ele sabe se a construção de links é rica, e o volume de buscas de palavras chave, ele também saberá avaliar quanto tempo as pessoas permanecem em uma página.

E essa métrica é bastante simples de compreender: Quanto maior o tempo de permanência, melhor ranqueada é a página! 

Velocidade de carregamento da página

Quantas vezes você desistiu de acessar uma página porque ela demorou para carregar? Garanto que muitas! 

O Google, assim como qualquer empresa, quer entregar para o seu usuário uma boa experiência. Por isso mesmo, para rankear bem no site, é preciso ter velocidade no carregamento das páginas. 

É importante que seu site, blog ou qualquer outra página do seu domínio, leve no máximo 2 segundos para ser carregado por completo. 

Design responsivo

Lembra quando eu disse que o Google preza muito pela experiência do usuário? A verdade é que mais da metade das pesquisas no Google são feitas por dispositivos móveis. Portanto, se seu design for responsivo e se adaptar facilmente ao mobile, vocês estará garantindo mais pontos para sua posição no ranqueamento! 

Além do mais, isso ajuda muito na velocidade de carregamento da página.

O fator Google dentro de uma estratégia de Inbound Marketing

Rankeamento no Google: O que levar em conta para chegar no topo? | Fluxo

O Inbound Marketing está diretamente ligado a sites de busca, principalmente ao Google, afinal, ele é que tem a maioria das buscas do mercado. 

O que isso significa? Que todos os pontos citados acima, são considerados na hora de construir uma estratégia de inbound marketing.

Após um estudo profundo e dinâmico do público alvo, das palavras-chave relevantes para o mercado da empresa, e dos produtos e serviços oferecidos por esse negócios, é preciso compreender a jornada de compra do cliente. 

Quais são as dores desse público? Quais os desejos dele? Quais caminhos ele toma para tomar a decisão?

Tendo todas estas respostas em mãos, é hora de estruturar a estratégia, construindo o site, o blog e todas as outras landing pages (páginas). 

Quando todo o conteúdo relacionado a sua empresa no ambiente digital é construído levando em conta os fatores de rankeamento do Google, a probabilidade de sua empresa ir parar nas primeiras páginas do site, e ser encontrada pelo seu público aumenta gigantescamente.

Mas é preciso ter uma questão em mente: Uma vez que sejam tantos fatores analisados pelo Google para que sua página seja bem ranqueada, os bons resultados não são alcançados de um dia para o outro! 

Este é um processo que demanda de meses de trabalho. Mas o ponto positivo é que uma vez que seu domínio começa a ter bons resultados, basta manter o bom trabalho, e gozar das vantagens alcançadas para sua empresa! 

Aqui na Fluxo, os fatores de rankeamento do Google são regra básica para o desenvolvimento de nossas estratégias de Inbound Marketing! Afinal de contas, sabemos que é a partir delas, que os resultados são alcançados.

Ficou com alguma dúvida sobre como funciona o inbound marketing? Quer entender como o marketing digital pode fazer sua empresa vender mais? Então confira nosso ebook:


Compartilhe este artigo
Formação em Bacharelado em Informática e Administração. Sócio-fundador da Fluxo, agência de Marketing Digital. Inbound Marketing na veia. Tecnologia no sangue, resultado no suor.
Maurício Rech
Conheça o autor:

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *