15/04/2020
Compartilhe este artigo

O coronavírus se espalhou rapidamente pelo mundo inteiro e hoje pouquíssimos países ainda não registraram casos. Só no Brasil, o número de casos confirmados já está nas dezenas de milhares, e segue crescendo diariamente.

Frente a essa situação, o mundo se organiza para conter o avanço da doença e reduzir seu impacto. E é aí que surgem as dúvidas: o que fazer na crise? Como minha empresa deve se portar com a COVID-19?

Primeiramente, é preciso saber que o impacto financeiro é praticamente inevitável. Sua gestão vai precisar se reorganizar para lidar com isso. 

Ainda mais importante é lembrar que sua empresa também tem uma responsabilidade social no combate ao vírus. Diante de uma ameaça assim, o financeiro deve se tornar secundário, se comparado com a saúde da sua equipe.

Mas há muito mais envolvido. Continue lendo e passaremos por várias recomendações ao longo do texto. 

Mas antes de qualquer coisa: é preciso organizar as prioridades do seu negócio.

A responsabilidade social da sua empresa: saúde em primeiro lugar 

O que a sua empresa pode fazer em tempos de coronavírus? | Fluxo

O impacto financeiro vai chegar e nós temos dicas também para lidar com eles. No entanto, o bem-estar, a saúde e a segurança da sua equipe precisam estar no topo das prioridades da empresa hoje. Isso porque se todos tomarem os cuidados devidos, a transmissão da COVID-19 tende a frear!

Afinal, o grande perigo do coronavírus é seu alto potencial de transmissão. Uma pessoa infectada pode transmitir o vírus para muitas outras – principalmente se estiver em um ambiente fechado, como costuma ser o espaço de trabalho.

Dessa forma, o aumento do número de infectados é muito rápido – muito maior do que o da gripe comum, por exemplo. Por isso, a maior arma contra o vírus – enquanto não há medicamento de eficiência comprovada – é o isolamento.

Sem qualquer tipo de isolamento ou cuidados para evitar a transmissão, o coronavírus se espalha ainda mais rápido e não há no mundo nenhum sistema de saúde capaz de suportar o número de doentes que vão começar a surgir.

É aí que está a responsabilidade social de sua empresa e também nossa primeira resposta para a pergunta: o que fazer? 

Sua empresa deve levar a sério a recomendação de isolamento social, optando pelo home office, dispensando as funções presenciais com férias, ou, ao menos, flexibilizando os horários de trabalho e usando equipamentos de proteção.

Isolamento, home office, flexibilização e a responsabilidade de sua empresa

Considere a seguinte situação: um de seus funcionários contrai o coronavírus em um dia qualquer. Jovem e saudável, ele não demonstra os sintomas nos primeiros dias da doença, então, sem saber da condição de sua saúde, vai trabalhar.

O vírus viaja rapidamente. Logo, mais funcionários vão contrair a COVID-19 e eles mesmos vão começar a transmitir também para os outros colegas e familiares. Isso significa um aumento muito rápido da contaminação. 

E o problemas não vai ficar fechado na sua empresa. Cada um dos funcionários vai voltar para o seu dia a dia, infectando família, vizinhos e outras pessoas do seu convívio.

Por isso, é responsabilidade de sua empresa tentar evitar cada contaminação! Se o seu ramo de atuação não pode parar e não possibilita home office, considere flexibilizar os horários de trabalho e diminuir a aglomeração.

Tenha jornadas de trabalho trocadas, reforce as recomendações de higienização e forneça luvas, máscaras e orientações completas para seus funcionários evitarem a contaminação. Considere também a possibilidade de dar férias para alguns colaboradores e diminuir o volume de pessoas na empresa. 

Agora, caso seu ramo de trabalho possibilite o home office, vale a pena adotá-lo e mantê-lo até o pico da transmissão passar. Assim, a tendência é reduzir a velocidade da contaminação e dar tempo para os profissionais da saúde lidarem com os doentes sem sobrecarregar os hospitais. 

Implemente o home office

O que a sua empresa pode fazer em tempos de coronavírus? | Fluxo

O trabalho remoto, também conhecido como home office, pode ser a solução que você estava procurando para manter sua empresa ativa e produzindo, enquanto também cumpre sua responsabilidade social de conter a transmissão do coronavírus.

Mas é interessante lembrar: antes mesmo da pandemia de COVID-19, o home office já era uma tendência em vários setores – graças às transformações do mundo digital.

No início do ano, a agência de recrutamento Hays, referência internacional no setor, publicou a sua Análise de Tendências & Salários na América Latina de 2020 (com foco em Brasil, Chile, Colômbia e México). De acordo com o estudo, o home office é o terceiro benefício mais valorizado por profissionais nesses países, perdendo apenas para flexibilidade de horários e planos de saúde.

Isso foi antes da pandemia. Por isso, agora, essa tendência tem tudo para crescer. E essa é uma mudança que talvez tenha vindo para ficar em muitos setores que não exijam trabalho presencial.

Pode-se dizer que o coronavírus está forçando uma espécie de experimento de home office no mundo todo. Resta saber os resultados que sairão dele. 

Mas, é claro, é preciso pensar exatamente o que fazer para que seu home office seja eficiente de fato. E nós podemos ajudar. 

Com consciência social da nossa responsabilidade para ajudar a reduzir a transmissão do vírus, toda a equipe Fluxo está em home office desde o komento em que o problema começou a se aproximar da nossa região.

Por isso, temos algumas dicas para manter a produtividade em home office, para que você aplique em sua empresa.

1. Acompanhe os horários e as atividades dos colaboradores

Para que o home office da sua empresa seja eficiente, você precisa ser capaz de acompanhar as atividades e tarefas que seus colaboradores estão realizando, e também saber se estão cumprindo seus horários. Dessa forma, você também garante que eles estejam è disposição e também ajuda-os a se organizarem e não se distraírem no trabalho remoto.

2. Disponibilize uma estrutura adequada de trabalho

O trabalho em home office depende, pelo menos, de um computador e de uma internet adequados, não é? Cada empresa vai ter suas particularidades, mas considere emprestar para seus funcionários todos os equipamentos que eles precisam para fazer o trabalho de forma eficiente.

3. Prepare o seu RH para lidar com trabalhadores em home office

Sua equipe ou seu profissional de Recursos Humanos deve estar preparado para essa novidade. Vai ser dele a função de entrar em contato com os colaboradores, saber como eles estão indo e ver se eles precisam de alguma ajuda. Com isso, você os mantém motivados e produtivos com muito mais facilidade! 

4. Mantenha a união e o trabalho de equipe

Mesmo em home office, seus colaboradores devem continuar se sentindo como parte de uma equipe. Mostre que vocês estão juntos nessa e que seus trabalhadores podem contar com você e com a empresa neste momento! 

5. Faça reuniões com os colaboradores

Vale a pena manter reuniões frequentes para acompanhar o sucesso das atividades, a satisfação dos colaboradores e também reforçar a sensação de equipe do time. Mas cuidado: reuniões muito frequentes e pouco eficientes acabam sendo enfadonhas e atrapalharem mais do que ajudarem.

Cuide de seu público: conte com o marketing digital e de relacionamento

O que a sua empresa pode fazer em tempos de coronavírus? | Fluxo

Neste momento, é preciso lembrar do seu público. Muitos de vocês já devem ter sentido clientes cancelando contratos, renegociando valores ou até atrasando pagamentos. 

E nesse momento, sua empresa deve ser compreensiva e flexível. Afinal, a crise pode ter chegado até eles de maneira mais forte. Um tratamento humano pode garantir que eles continuem com sua empresa quando as coisas tiverem normalizado.

Ao mesmo tempo, é preciso cuidar dos clientes e leads que sua empresa já tem. Por isso, vale a pena usar o marketing digital e o marketing de relacionamento para fazer nutrição da base de clientes de sua empresa, manter o relacionamento e seu útil para o seu público.

Para saber mais sobre o assunto confira nosso post:Coronavírus e o relacionamento com os clientes: como fica?

Além disso, este também é o momento de utilizar seu marketing digital para firmar sua posição como marca frente à pandemia. 

Utilize os conhecimentos que só sua empresa tem para ajudar seus clientes e a sociedade em geral! Se sua especialidade são restaurantes, ofereça textos e post blogs sobre como fazer a gestão de restaurantes neste momento. 

Se você oferece software para escolas, produza materiais para que seus clientes lidem com a gestão escolar em um tempo de escolas fechadas. 

Se seu sistema é para clínicas médicas, webinars e posts podem ajudar a gestão médica neste período de crise.

Esses são só alguns exemplos! Há várias possibilidades de informações e dicas que sua empresa pode oferecer – e esse é o momento de oferecê-las. Você pode ajudar muito seus parceiros a passarem por este momento difícil. Como um bônus, você fideliza essa parceria!

Conquiste mais leads para o seu negócio

Além da nutrição da base, este também deve ser um momento para captar mais leads! Não é porque as vendas vão dar uma reduzida que você deve desistir de trazer mais pessoas para o seu funil de vendas.

Oferecendo soluções e dicas, você vai atrair mais pessoas interessadas, que dependem dessa ajuda neste momento.

Essas pessoas vão se interessar pelo seu material e começar a interagir com sua empresa – assim, sua estratégia de marketing digital pode nutrir esses novos leads, que podem ser vendas quando as coisas voltarem ao normal, ou mesmo neste momento de crise!

Quer saber como atrair mais leads com eficiência? Confira nosso eBook gratuito:


Compartilhe este artigo
fluxo
Conheça o autor:

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *