18/05/2020
Compartilhe este artigo

A pandemia de COVID-19 abalou quase todos os tipos de negócios, com um impacto muito grande nas pequenas empresas. 

O maior impacto acontece na saúde. O Brasil tem registrado muitas novas contaminações e os cuidados neste momento precisam ser, em primeiro lugar, em proteger a saúde e a vida das pessoas.

Por isso, não é momento de pensar apenas na abordagem comercial da sua empresa. Precisamos pensar em proteção, solidariedade e em cuidado com nossas famílias, colaboradores e com a comunidade.

Esse cuidado vai ajudar, inclusive, na recuperação da economia. Se a contaminação for menor, os negócios vão voltar ao normal mais rápido, as pessoas vão se sentir mais confiantes em comprar e até a exportação vai ser mais fácil – e isso afeta diretamente a movimentação de dinheiro no país.

Mas enquanto a pandemia não passa, o financeiro da sua empresa precisa estar preparado para o impacto. É o momento de ser mais eficiente, buscar opções e adotar boas práticas para manter o funcionamento da sua empresa durante o período.

O impacto da pandemia em pequenos negócios

Como o pequeno negócio foi abalado pelo coronavírus? E o que fazer pra reverter a situação? | Fluxo

Boas práticas e estratégias eficientes são ainda mais importantes para pequenos negócios. Segundo números do Sebrae, o varejo brasileiro teve uma queda de 29% no seu faturamento, considerando os números até o final de abril. 

Nesse contexto, quem sofreu mais foram as pequenas empresas. O Sebrae exibiu dados que mostram uma queda de 69% no faturamento de uma empresa, comparando uma semana no meio da pandemia com uma normal.

Isso aconteceu não apenas por causa do isolamento social, mas também porque as pessoas começaram a mudar os hábitos de consumo. Em meio a uma crise como essa, é comum que os consumidores reduzam seus gastos, invistam mais em compras essenciais, como alimentos e medicamentos, e segurem o dinheiro ao máximo.

Além disso, é preciso levar em conta fatores como o crescimento do desemprego e a diminuição da renda das pessoas. Tudo isso acaba afetando diretamente sua empresa, já que essas pessoas poderiam ser seus compradores.

Soma-se a isso a situação de que algumas empresas acabam tendo de fechar as portas temporariamente, em períodos de quarentena. Se seu comércio é exclusivamente presencial, isso significa uma queda de 100% nas vendas, não é?

Com tudo isso, é inegável que o abalo da pandemia de coronavírus em um pequeno negócio é grande. A estabilidade da sua empresa fica ameaçada e se torna muito mais difícil saber como será o seu futuro.

No entanto, esse abalo não é motivo para desespero. Com boas práticas e estratégias digitais, uma pequena empresa tem muitas chances de suportar os problemas, reduzir os danos e até sair fortalecida da crise do coronavírus, melhorando inclusive o relacionamento com seus clientes

Boas práticas para enfrentar a pandemia 

Como o pequeno negócio foi abalado pelo coronavírus? E o que fazer pra reverter a situação? | Fluxo

Sabemos que épocas de crise podem ser confusas. Afinal, não é tão fácil para o gestor saber o que sua empresa pode fazer em tempos de coronavírus.

Para ajudar com isso, preparamos este post repleto de boas práticas! Incluímos ações para fazer no seu espaço físico e também dicas de marketing digital para pequenas empresas, gestão de redes sociais e estratégias digitais como um todo.

Continue lendo e confira nossas 3 dicas:

1. Priorize os cuidados com a saúde 

A prioridade nestes tempos de pandemia de COVID-19 precisa ser a saúde. Essa é a maneira mais segura de superar uma crise como a que vivemos.

Para isso, você deve respeitar as regras de distanciamento, evitar aglomerações dentro do seu estabelecimento, promover o uso de máscaras, possuir álcool gel disponível e seguir as demais recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Inclusive, é muito importante seguir à risca a recomendação de fechar as portas em períodos de quarentena, se houver essa indicação na sua cidade ou região.

Com a atenção apropriada, você cuida da sua saúde, dos seus colaboradores, das suas famílias e também de toda a comunidade, fazendo sua parte na luta contra o coronavírus. Esses cuidados são a única forma de reduzir a disseminação da doença, por isso são essenciais.

Há pessoas que consideram desnecessários tanto a quarentena quanto os cuidados para prevenir a contaminação. Muitos dizem que essas medidas vão apenas prejudicar a economia ainda mais. 

No entanto, a realidade é o oposto! Além de ajudar a salvar vidas e proteger as pessoas do seu convívio, ao priorizar a saúde e seguir as recomendações, sua empresa ainda estará ajudando a recuperação da economia.

Isso acontece porque o grande problema econômico tem a ver justamente com o risco da doença. A partir do momento em que ela começar a ficar sob controle, a tendência é haver uma retomada, que pode ser lenta, mas será segura.

Essa realidade ficou comprovada em países como Alemanha, Nova Zelândia e Vietnã, que tomaram medidas rigorosas logo no início da epidemia e não demoraram tanto para começar a retomar – de forma gradual – a normalidade econômica. 

Outra vantagem de priorizar a saúde é que você mostra um posicionamento positivo da sua empresa. Ao fazer isso, você respeita o sofrimento das pessoas que perderam entes-queridos pela doença e o trabalho dos profissionais de saúde que se esforçam diariamente para combatê-la. Isso é algo que vai ser lembrado pelo público.

2. Invista em relacionamento com seus clientes no marketing digital

Em tempos de crise, seus clientes estarão mais distantes, aparecerão menos na sua loja e podem acabar perdendo a relação de fidelização que possuíam com pequenos negócios.

Por isso, esse é o momento mais importante de melhorar o relacionamento com seus clientes!

Um passo para fazer isso nós já falamos: é mostrar um posicionamento que respeite a situação do coronavírus e dê apoio a quem está lidando com a doença. Você pode também compartilhar dicas, informações e fazer parte do combate à COVID-19.

Mas o bom relacionamento vai além dessa atitude. Você precisa dar o melhor atendimento humanizado, oferecer soluções e opções de compra para seus clientes e estar presente na realidade deles.

Para tudo isso, você precisa de um marketing digital para pequenas empresas. Afinal, segundo o IBGE, cerca de 80% da população brasileira está na internet, e as redes sociais são o principal meio de comunicação entre as pessoas – ainda mais nesta época de distanciamento social. Você precisa estar junto desses clientes da era digital.

O Sebrae recomenda aos empresários que, mesmo com suas lojas fechadas, mantenham o relacionamento com os clientes pelos canais digitais, para serem lembrados por eles.

Assim, é muito importante estar nas redes sociais e possuir estratégias digitais para se posicionar junto ao seu público. Essa é uma das coisas que a situação do coronavírus pode ensinar sobre marketing digital.

Esta é a hora de fidelizar seus clientes, oferecer conteúdos interessantes nas redes, engaja-los e mostrar que sua empresa está sempre próxima dele, disposta a ajudá-lo. 

Quer saber mais sobre estratégias digitais de marketing? Acesse nosso eBook gratuito com uma checklist especial: Marketing Digital, por onde começar?

3. Considere vender online e nas redes sociais

O marketing digital para pequenas e médias empresas é essencial para garantir um melhor relacionamento com seus clientes, mas também é uma arma muito poderosa para fazer seu pequeno negócio continuar vendendo em tempos de coronavírus.

A Rede, empresa de meios de pagamento do Itaú, realizou uma pesquisa em abril que demonstrou um aumento de 59% no delivery de compras no Brasil. A Cielo, empresa operadora de cartões, registrou que houve um aumento de 206% nas compras online em supermercados. E esses são só dois exemplos de como as vendas no digital estão mostrando muito potencial durante a pandemia.

O próprio Sebrae aponta que o serviço de delivery é uma alternativa interessante para o varejo. Mas, para isso, é preciso saber como tornar sua empresa mais digital agora.

Confira o nosso eBook gratuito: Marketing Digital para Vender Mais, uma verdadeira aula sobre o assunto!

As vendas online podem ser feitas através de várias plataformas diferentes. Se você vende alimentos, estar em aplicativos é uma boa solução. Se você oferece serviços, um bom caminho são as plataformas como a GetNinjas. Já para quem comercializa produtos físicos diversos, há a OLX, o Mercado Livre e muitas outras opções.

Além disso, para empresas que já tem um bom posicionamento digital, ter um site com sua loja online pode ser a melhor solução!

Mas, para todos, é possível vender pelas redes sociais! Estar em grupos de WhatsApp e Facebook é uma ótima opção, mas a rede social que mais cresce nesse quesito – tanto para vendas quanto para o fortalecimento do marketing digital – é o Instagram. É por isso que sua empresa precisa usar o Instagram.

Você consegue estar junto do seu cliente o dia todo, com publicações no feed e nos stories, e pode fortalecer o relacionamento usando enquetes, perguntas e muito mais. Até ferramentas como os melhores amigos do Instagram podem ajudar na sua estratégia de vendas.

Quer aproveitar essa rede social que tanto cresce? acesse nosso eBook especial sobre Instagram para empresas!

Melhores amigos no Instagram: Como usar esta ferramenta em sua estratégia de marketing

Compartilhe este artigo
fluxo
Conheça o autor:

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *