03/07/2017
Compartilhe este artigo

Um dos grandes diferenciais do Marketing Digital é a possibilidade de segmentar o público alvo. Através da segmentação, podemos nos comunicar com os diferentes públicos definidos com maior assertividade, direcionando conteúdo, produtos ou informações que realmente são relevantes para nosso consumidor.

Gosto muito de exemplificar a segmentação com uma prática offline: tablóide de ofertas de supermercados. Em hipótese alguma quero criticar a prática, ou dizer que ela não é válida. Acredito que ela tem sua importância, apenas utilizo esse exemplo aqui para mostrar como funcionaria uma campanha segmentada.

Vamos lá! Um tablóide de supermercado tem ofertas de todos os setores, com os mais variados tipos de produtos. Se o público está pensando em fazer um churrasco, ele pega o tablóide e vai procurar as ofertas de carnes. Se o público procura produtos saudáveis, ele pega o tablóide e vai procurar frutas, produtos dietéticos, etc.

Pois bem, por que não entregamos um tablóide com grande destaque para carnes e produtos relacionado ao churrasco para o primeiro caso e outro com grande destaque para frutas e produtos saudáveis para o segundo caso?

Na prática offline, duas questões se destacam e mostram a dificuldade em fazer isso: primeiro porque o custo se elevaria bastante tendo que fazer material impresso personalizado, e segundo, não seria fácil identificar o interesse da pessoa na hora de entregar o tabloide.

Trazendo para o Marketing Digital, esses dois “problemas” cairiam por terra.

Vai dizer que você nunca recebeu aquela newsletter repleta de assuntos que você já estava interessado e procurando. Uma loja que acertou em cheio no que você precisava e ainda ofereceu um desconto bacana?

A flexibilidade do marketing digital nos permite segmentar públicos e falar diretamente com eles, com mais assertividade e segurança. Voltando ao exemplo do Supermercado: se sua segmentação diz que aquele público gosta de churrasco, é exatamente essa oferta que ele irá receber na sexta-feira, após o trabalho.

Vamos para algumas dicas para aplicar isso na sua rotina:

1) Defina personas:

Se você ainda não trata seu público alvo como personas, faça uma tentativa, ao menos para comunicar-se com ele no meio digital. As personas tem características diferentes, e estas características vão lhe ajudar a segmentar sua base de leads e a criar e-mails com conteúdo relevante para cada um dos segmentos.

A Fluxo já desenvolveu um criador de personas que pode lhe ajudar. Baixe gratuitamente aqui.

2) Segmente a partir da conversão:

No momento da conversão tente conseguir mais informações sobre o seu lead. Eu sei, ninguém gosta de um formulário extenso, mas uma perguntinha a mais, não obrigatória, que pode lhe ajudar a saber mais sobre o lead não vai fazer mal a ninguém, não acha? Mude as perguntas nos diferentes formulários, para ter mais informações sobre o lead.

3) Personalize os e-mails de acordo com cada segmento:

Sem preguiça nessa hora! Se você definiu 5 segmentos diferentes, faça 5 e-mails diferentes. Fale de carros para quem quer saber de carros, de cozinha para quem quer saber de cozinha. Faça o título personalizado, o texto personalizado, os links levando para sessões diferentes do seu site, tudo de acordo com o que as características dos leads do segmento definido.

Com poucas e eficientes mudanças, você segmenta seu público e começa a falar com a pessoa certa, na hora certa, exatamente o que ela quer e está interessada em ouvir. Quando o seu público enxerga em você uma marca que entrega o que ele está buscando e não o trata como “mais um”, suas chances de venda são muito maiores.

fluxo-vamos-crescer-juntos


Compartilhe este artigo
São mais de 12 anos de experiência em Desenvolvimento voltado para internet, 8 anos trabalhando com Marketing Digital e uns 4 anos ajudando empresas a ter mais oportunidades de negócio com o Inbound Marketing.
Rafael Longo
Conheça o autor:

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *