24/08/2015
Compartilhe este artigo

São mais de 15 anos de empresa, 2,3 bilhões de páginas indexadas e 60 trilhões de endereços de internet em sua busca, este é o Google.

O buscador mais popular da atualidade ainda analisa 20 bilhões de páginas diariamente, e processa quase 35 mil pesquisas feitas a cada segundo. E uma curiosidade: cerca de 15% destas buscas nunca foram realizadas antes. Os números são tão gigantes que assustam, de tal maneira, que é difícil imaginar como a sua empresa pode se destacar nesse meio.

Acreditamos que um dos primeiros passos para se destacar e ter sucesso é buscar compreender como é o funcionamento do Google, principalmente relacionado a indexação dos websites. Até mesmo antes de utilizar ferramentas de otimização e de SEO é necessário entender como o buscador funciona e de que maneira ele mostra os resultados da pesquisa.
Com relação aos tipos de resultados, podemos classificá-los em duas formas: os resultados pagos e os resultados orgânicos.

Resultados Orgânicos

Estes resultados não são pagos e são classificados pelo Google através do seu algoritmo de busca que estabelece um ranking que leva em consideração, basicamente, a relevância do conteúdo relacionado com os termos pesquisados. Eles aparecem ao centro dos resultados, logo abaixo dos resultados pagos.

Resultados Pagos

Estes resultados são anunciados por meio do Google Adwords, onde é possível pagar para aparecer em uma posição privilegiada dentro do buscador (nas primeiras colocações e a direita dos demais resultados).

O Algorítimo do Google

O google pode ser comparado a uma biblioteca gigantesca. Se você fosse a uma biblioteca procurar sobre um assunto, genericamente, você seguiria os seguintes passos:

1) Você localiza os materiais relacionados ao assunto.
2) Observa o título das obras, a capa, o sumário, introdução.
3) Verifica quais são dos autores mais conhecidos.
4) Procura priorizar as indicações que você recebeu.
5) Ordena a prioridade de acordo com a relação ou relevância com o tema procurado.
6) Por fim, escolhe uma ou mais obras.

O algoritmo do Google tem objetivo semelhante. Primeiramente, escolhe-se os links que definem bem o tema e, estes, são classificados de acordo com a relevância. Esta classificação é feita de acordo com o reconhecimento do autor em relação ao assunto, a quantidade de links externos (indicações) que apontam para ele e a relevância do conteúdo em si.

Googlebot: o “robozinho” do Google

O Google procura os links através de um sistema de web claulers, chamado de Googlebot. Este sistema “varre” os websites buscando informações e mais links. Na sequência “varrem” esses links a procura de mais informações e links e assim sucessivamente.

Ou seja, o processo de “varredura” ou rastreamento começa com uma lista de websites que passaram por outros rastreamentos anteriores. Quando o Googlebot acessa esses websites olham as ligações com outras páginas e acessam elas. O Googlebot que define qual a frequência e quantas páginas buscar em cada site. Este processo independe de pagamento, ou seja, você não paga o Google para que o Googlebot passe mais vezes no seu website ou para ele passar.

Ao encontrar uma página, o Googlebot faz uma “cópia” das informações dela no servidor do Google, assim essa página foi indexada e consta na lista do Google e, consequentemente, poderá aparecer como resultados de pesquisas no buscador.

Com muitas páginas em sua “biblioteca”, o Google agora pode avaliar entre diferentes sinais, qual os websites vão atender melhor a busca realizada por um usuário. Esse processo é feito em milésimo de segundos, nele o Google consegue identificar quais websites atendem melhor os termos da pesquisa.

Classificação de Resultados

É evidente que o processo de busca no Google retorna os websites correspondentes aos termos em uma determinada ordem. Os critérios para esta classificação podem ser, resumidamente, apresentados em alguns fatores: Conteúdo, Autoridade do Autor e Experiência com o Usuário.

Conteúdo

O conteúdo do website é um fator muito importante. Existem alguns pontos que são essenciais para uma boa avaliação por parte do Google. Alguns elementos que tem um maior peso, que são indicadores muito fortes no relacionamento com o assunto pesquisado e, por isso, devemos sempre estar atentos. Desenvolver o conteúdo do website e escrever considerando estes pontos, com certeza, irá influenciar no posicionamento do website no resultado de buscas. Abaixo tentamos reunir os principais pontos a que devemos estar atentos:

  • Page Title: Este é o título da página, o elemento que tem mais importância na visão do Google. Este é o texto que aparece na janela ou aba do seu navegador.
  • Headings: Estes são os subtítulos que existem no conteúdo do website. Olhando a codificação de um website, estas marcações vão da tag H1 a H6, sendo que, quanto menor o número da tag maior é o critério de importância do subtítulo.
  • Textos: Este é o conteúdo propriamente dito. O fator mais importante nesse caso é o texto ter realmente relação com o assunto. Também devemos estar atentos a algumas marcações que são importantes no decorrer do texto, como exemplo, destacar palavras de maior relevância com negrito, sublinhado ou itálico.
  • Endereço: Esta é a URL, o link, o caminho. É o endereço que digitamos no navegador para acessar o website. Devemos estar atentos a este fator. O ideal é termos uma url otimizada, amigável e que tenha relação com o assunto. Veja um exemplo de página não amigável: www.siteexemplo.com.br/index.php?p=1&not=1, e o exemplo de uma página amigável: www.siteexemplo.com.br/10-dicas-sobre-corridas/.
  • Atributo Alt: Esse atributo é responsável pelo texto que é mostrado caso a imagem não seja exibida. O Google utiliza o conteúdo deste atributo para entender do que se trata a imagem.

Todos estes pontos citados são relacionados com os termos pesquisados. A partir da relevância entre eles que o Google apresenta os resultados da pesquisa.

Reconhecimento do Autor e Experiência do Usuário

O segundo grande fator decisivo para a classificação dos resultados de pesquisas feitas no Google é o reconhecimento do autor e a experiência do usuário com o website.

É necessário que o Google entenda qual a relevância de cada website para poder ordená-los diante dos termos utilizados em uma busca. Fora da internet, um fator relevante para a decisão sobre a escolha de algum livro, por exemplo, é a indicação de amigos, colegas, entre outros. Na internet, o Google também dá importância para indicações. Este fator é medido pela quantidade de links em outros websites que apontam para o website em questão. Quanto maior a quantidade de links, maior é o reconhecimento do website e melhor é a classificação do website em pesquisas no Google.

O Google também avalia a posição da página dentro do website para determinar sua relevância. Por exemplo, se para acessar a página é necessário muitos cliques a partir da página inicial do website, o Google vai entender que esta página tem muita importância, ou seja, não é muito relevante para o conteúdo do website.

Existem outros fatores que o Google avalia para classificação dos websites: a rapidez com que o website carrega por completo, o fato do usuário voltar ao Google depois de entrar na página (o Google prioriza a boa experiência do usuário, logo se ele voltou no Google, ou não gostou do website, ou, ainda, não era realmente o que ele procurava, então isso é uma experiência ruim).

Este post é uma pequena introdução sobre um assunto muito abrangente, que é a relação entre o Google e o SEO. Todos os fatores aqui apontados devem ser considerados no desenvolvimento do seu website e no desenvolvimento do conteúdo que você pretende publicar nele.

Sempre esteja atento a publicar conteúdo de qualidade, único e que seja realmente importante para o seu público. Mesmo que seu website não apareça nas primeiras posições para buscas sobre alguns termos, um conteúdo de qualidade pode criar um bom engajamento atraindo mais visitantes e fazendo com que os resultados obtidos sejam muito bons.

Em novas publicações pretendemos abordar mais a fundo este assunto, tido como abrangente e interessante.

[Ebook] Marketing Digital: passo a passo completo para iniciantes


Compartilhe este artigo
São mais de 12 anos de experiência em Desenvolvimento voltado para internet, 8 anos trabalhando com Marketing Digital e uns 4 anos ajudando empresas a ter mais oportunidades de negócio com o Inbound Marketing.
Rafael Longo
Conheça o autor:

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *