09/06/2020
Compartilhe este artigo

O mundo está cada vez mais digital e isso mudou as regras do jogo para qualquer tipo de negócios. É preciso melhorar o relacionamento com os clientes, acompanhar as tecnologias e, o principal, tornar sua empresa mais digital.

Um dos principais passos para alcançar esses objetivos é estar nas redes sociais. Isso é essencial para ir até onde seus clientes estão. Segundo a organização internacional DataReportal, 140 milhões de brasileiros já estavam conectados às redes sociais em janeiro de 2020. 

E os números aumentam! De acordo com dados da ABComm, Konduto e Compre & Confie, só entre março e abril de 2020, o e-commerce teve um crescimento acumulado de 47%. O faturamento desse estilo de comércio foi de 5,56 bilhões de reais entre 24/02 e 18/03. Isso representa um valor 28,5% maior do que o mesmo período em 2019.

Esse grande aumento foi causado, em partes, pela situação do coronavírus, que favoreceu o comércio digital por causa do isolamento social. No entanto, essa tendência deve se manter firme mesmo com o fim da pandemia.

Por isso, trabalhar social media se tornou essencial, não apenas para grandes corporações. Se você é um empreendedor de pequenas e médias empresas, você também tem que estar nas redes sociais para conquistar e fidelizar clientes.

No entanto, essa presença precisa ser muito bem pensada. Para uma gestão de redes sociais bem-sucedida, o empreendedor deve conhecer pelo menos um pouco de marketing digital, produzir bons conteúdos e acertar no seu posicionamento de marca.

Porque pensar no posicionamento de marca nas redes sociais?

A forma como sua marca se posiciona nas redes pode dizer para seus clientes quem é você e qual é o propósito da sua empresa – e hoje em dia, isso é muito importante. 

Um estudo da empresa Edelman Earned Brand apontou que em 2018, 69% dos brasileiros já compravam de determinadas marcas, ou boicotavam marcas, por causa de sua posição a respeito de questões sociais e políticas.

De acordo com o estudo, esse número representa um aumento de 13% com relação ao ano anterior, seguindo a tendência do mundo inteiro. E o que se espera hoje é que esse número tenha aumentado muito mais, já que a sociedade está claramente cada vez mais envolvida em temas políticos e sociais.

E é aí que entra o posicionamento da sua marca nas redes sociais. Se você se posicionar de forma inadequada, seus clientes vão começar a se afastar, suas vendas vão diminuir e é possível até – em casos mais extremos – sofrer um boicote do seu público. Para uma pequena empresa, isso pode ser catastrófico.

Por isso, saiba como fazer seu posicionamento de marca nas redes sociais:

Entenda como as redes sociais funcionam

Como é o posicionamento da sua empresa nas redes sociais? | Fluxo

Este tópico parece simples, não é? Todo mundo sabe como as redes sociais funcionam, afinal, é difícil achar alguém que não tenha, pelo menos, Facebook, WhatsApp e Instagram. No entanto, o sentido das redes sociais é algo mais profundo do que o simples funcionamento dessas ferramentas digitais. 

De forma bastante abrangente, redes sociais são “espaços” onde pessoas se conectam umas às outras e trocam informações. Dessa forma, há três pontos cruciais no contexto de social media: PESSOAS x CONEXÃO x INFORMAÇÃO.

Isso acaba envolvendo mais coisas. Primeiro, tudo gira em torno do interesse pessoal para gerar conexões. As informações compartilhadas precisam ser interessantes para que mais pessoas se conectem. É por esse motivo que bom conteúdo vale mais do que dinheiro nas mídias sociais.

Além disso, há uma tendência considerável entre muitos usuários de buscarem, apoiarem e compartilharem apenas postagens e informações que reforcem suas próprias crenças e opiniões. 

Essa tendência tem o potencial negativo de facilitar a propagação de desinformação e fake news. Por isso é importante reforçar as informações verdadeiras e apoiar campanhas de combate a esse tipo de conteúdo falso.

É preciso levar em conta todo esse funcionamento das redes sociais para que seu posicionamento seja positivo.

Se comunique de forma mais pessoal

Nós dissemos que as redes sociais se baseiam principalmente na troca de informações entre PESSOAS, mas se você observar as redes sociais hoje, vai notar que muitas empresas estão lá, negociando, vendendo, se posicionando e sendo muito bem-sucedidas nisso.

Mas isso não significa que aquela informação está errada. Pelo contrário. Significa que as empresas bem-sucedidas descobriram a forma correta de se posicionar. E essa forma começa levando em conta o processo de humanização no marketing.

A ideia disso é bem básica: as pessoas tendem a se comunicar mais abertamente com outras pessoas, por isso, para sua comunicação digital dar certo, sua empresa precisa se portar de forma mais humana.

Você já viu como funciona a comunicação da plataforma de streaming Netflix nas redes sociais? Ela tem uma comunicação extremamente pessoal! Tanto que as interações com ela acontecem nesse nível, tratando a empresa como uma mulher. É muito comum ver comentários de usuários do tipo: “Oi, Netflix querida! Renova o meu seriado favorito”.

Isso não significa que sua empresa precisa se comunicar de forma tão informal quanto a Netflix. O que ela deve fazer é descobrir seu próprio tom de voz, dependendo do seu público-alvo, mas lembrando sempre que esse tom de voz tem que ser humanizado.

Um ótimo caminho para fazer isso é estabelecendo a sua Brandpersona.

Estabeleça sua brandpersona

Nós já falamos aqui no blog sobre como criar uma persona para sua empresa. Apresentamos a necessidade de você criar uma personalidade semi fictícia que representasse seus clientes para facilitar o seu contato com eles.

Agora queremos ir mais longe. Além de ter uma persona para os clientes, você precisa de uma brandpersona: uma personalidade semi fictícia que represente o posicionamento da sua marca. Ou seja, se sua marca fosse uma pessoa, como ela seria?

Defina sexo, idade, personalidade, tom de voz, gírias, opiniões e muito mais! Veja o exemplo da Magazine Luiza, que criou a “Lu”, uma personagem fictícia que fala pela empresa nas redes sociais.

Você não precisa ir tão longe. Defina essa personalidade apenas para referência interna, a fim de “pensar como ela” na hora de produzir os conteúdos para redes sociais. 

Ter noção da sua brandpersona vai te ajudar a escrever postagens, responder comentários e manter sempre o mesmo tom de voz. Dessa forma, o próprio público vai reconhecer sua empresa e criar uma ligação emocional com ela. Como vimos, isso facilita muito o seu sucesso nas redes sociais

Se posicione em questões sociais

Já vimos que muitas pessoas compram ou deixam de comprar em determinadas empresas por causa do posicionamento social e político delas. Por isso, é preciso saber se posicionar!

O posicionamento neutro sempre é uma opção válida e segura. Se sua empresa não se posiciona claramente sobre um assunto, é mais difícil que ela sofra algum tipo de boicote. 

No entanto, é preciso lembrar que, muitas vezes, quem não se posiciona é visto como conivente. Há casos em que ficar em cima do muro pode ser pior para sua marca nas redes sociais.

Pois isso, nossa recomendação é: escolha bem suas batalhas. Analise quais temas são caros para o seu público e se manifeste sobre eles.

Há questões sobre as quais é necessário se posicionar. O começo de 2020 ficou marcado por campanhas como o “Fique em Casa”, para controlar a transmissão do coronavírus, ou o “Black Lives Matter”, como um repúdio à morte de pessoas negras, principalmente em operações policiais. 

Outro tema cada vez mais importante é o meio ambiente, englobando proteção de florestas, cuidado com a água, redução de lixo, consumo consciente e muito mais.

Todos esses são assuntos que ocupam largamente as redes sociais. Além disso, são questões básicas de humanidade! Se sua empresa não se posicionar, ela pode ser cobrada por isso.

Conheça o seu público, analise as redes sociais de seus clientes e busque estar alinhado com eles, mas sem medo de se posicionar em assuntos que você acredite importante.

Reconheça seus erros

Todo mundo está suscetível a erros, não é? Nas redes sociais esses erros podem ter consequências muito grandes! Nesses casos, é essencial reconhecer seus erros, se desculpar e buscar compensar com outras campanhas ou até com promoções ou mudanças de posicionamento.

Nada de excluir as postagens e fazer de conta que o erro não aconteceu. Seus clientes podem ter tirado print do post e isso pode gerar ainda mais reações negativas. Não finja que não ocorreu: aprenda a partir do erro. 

Escolha bem as suas redes sociais e defina uma linguagem para cada uma

Como é o posicionamento da sua empresa nas redes sociais? | Fluxo

Outro ponto importante é saber onde investir os seus esforços. Você não precisa estar em todas as redes sociais. Busque as que são mais usadas pelo seu público e invista nelas!

Facebook, Instagram e WhatsApp são as maiores para empresas no Brasil atualmente, com o Twitter e o YouTube seguindo atrás. Escolha entre elas quais são as mais relevantes para o seu público.

A presença no WhatsApp é praticamente imprescindível, já que é um canal de comunicação excelente, que permite ao empreendedor ou à sua equipe se conectarem diretamente com o público.

Considere também as redes sociais de nicho. TikTok, Snapchat, Twitch e outras possuem públicos consideráveis. Se os seus clientes estão lá, vale a pena também estar.

Mas é importante lembrar: cada rede possui uma linguagem adequada. Estude bem cada uma, estabeleça sua linguagem antes de começar a postar e mantenha esse tom de voz em todo.

Marketing digital é essencial

O marketing digital é cheio de benefícios para pequenas e médias empresas. Conheça essas vantagens e as use a seu favor.

Há muitas tendências de marketing digital que podem ajudar no seu posicionamento nas redes sociais e  melhorar suas vendas. Para saber mais sobre o assunto e aproveitar as possibilidades do mundo digital ao máximo, confira nosso eBook gratuito:


Compartilhe este artigo
São mais de 12 anos de experiência em Desenvolvimento voltado para internet, 8 anos trabalhando com Marketing Digital e uns 4 anos ajudando empresas a ter mais oportunidades de negócio com o Inbound Marketing.
Rafael Longo
Conheça o autor:

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *